sábado, 30 de agosto de 2014

Leitores do USA Today elegem os 10 melhores destinos enoturísticos do mundo!


Partindo de uma lista de destinos enoturísticos pré-selecionada por especialistas convidados pelo jornal USA Today, seus leitores elegeram democraticamente os 10 melhores entre eles. Apesar do tradicional "bairrismo" dos americanos, que elegeram 3 destinos de seu próprio país, o destino vencedor foi a belíssima e agreste região do Alentejo, em Portugal (foto acima). Um prêmio merecido, sem dúvida!

Veja os outros nove destinos eleitos pelos americanos como os melhores para serem visitados e programe a sua próxima viagem enoturística:

2º lugar: Okanagan Valley - British Columbia (Canadá)

3º lugar: Valle del Maipo - Chile

4º lugar: Marlborough - Nova Zelândia

5º lugar: Croácia

6º lugar: Napa Valley - Califórnia (EUA)

7º lugar: Toscana - Itália

8º lugar: Oregon - EUA

9º lugar: Hunter Valley - Austrália

10º lugar: Virginia - EUA

Para ver mais detalhes sobre essas regiões vinícolas, acesse o link

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Vídeo: A degustação! Ver, cheirar e saborear o vinho...

Capítulo 5 - A cata: ver, cheirar e saborear...

Depois de passar pelos vídeos que explanam sobre as etapas de escolha, compra e serviço do vinho, chega finalmente o momento de demonstrar como usufruir dos prazeres sensoriais que ele nos proporciona. Entenda por quê ver, cheirar e apenas depois disso, saborear nos proporciona a máxima apreciação de uma boa taça de vinho...

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Pragas, secas e terremotos: conheça alguns dos piores desastres recentes no mundo do vinho!

Folha de videira infestada pela Filoxera...

Como qualquer outra cultura agrícola conduzida pelo homem, a viticultura está sujeita a um grandes número de ameaças e desastres causados pela natureza, haja visto o recente terremoto que assolou a região vinícola de Napa Valley, na Califórnia.

Ainda que esse ou nenhum outro desastre recente tenha tido a dimensão da epidemia causada pela praga da filoxera, que devastou os vinhedos da Europa na segunda metade do século XIX, muitos foram os prejuízos que eles causaram pelo mundo afora. Veja quais foram os principais estragos causados pela natureza nos vinhedos e instalações vinícolas nos últimos anos:

Inverno prolongado em Finger Lakes (2014)

O Departamento de Agricultura dos EUA declarou como "desastre agrícola" o rigoroso inverno que se instalou sobre 19 condados do estado de Nova York no início deste ano, deixando algumas vinhas em frangalhos e gerando perdas entre 75 e 90% das uvas.  

Terremoto no Chile (2010)

Um devastador terremoto atingiu o Chile em 2010, matando cerca de 800 pessoas e causando prejuízos para dezenas de produtores de vinho e suas instalações. O terremoto de 8,8 graus na escala Richter rasgou enormes faixas através do Vale Central chileno e destruiu mais de 100 milhões de garrafas de vinho, 1/6 das exportações anuais do país, gerando um prejuízo total para a economia nacional estimado em US$ 30 bilhões.

Pedras gigantes destroem parte de vinhedos na Itália (2014)

No Alto Adige, norte da Itália, um vinhedo e sua casa sede com mais de 300 anos de idade foram alvejados (e quase destruídos) por três pedras gigantes que rolaram de um deslizamento de terra proveniente da montanha acima deles no início deste ano. Milagrosamente, os danos foram apenas materiais e ninguém ficou ferido.

Seca devastadora já dura três anos na Califórnia (2012-2014)

A Califórnia enfrenta uma das piores secas de sua história recente, um desastre climatológico que vem piorando ao longo dos últimos três anos, afetando a agricultura em geral e, particularmente, a produção vinícola da região. 

O escândalo do dietilenoglicol na Áustria (1985)

Eis aqui um desastre causado pela ganância do homem e não pela natureza propriamente dita. Em 1985, diversas vinícolas austríacas foram flagradas usando o dietilenoglicol, uma substância tóxica, comumente encontrada em anticongelantes, para aumentar a doçura de seus vinhos à granel, antes de enviá-los para a Alemanha onde seriam engarrafados. 
A farsa só foi descoberta quando um dos produtores declarou ter adquirido grandes quantidades desse produto em suas contas de devolução de impostos e foi confirmada por testes laboratoriais na Alemanha. 

Granizo arrasa vinhedos na Borgonha, Bordeaux e Languedoc (2013-2014)

O granizo provoca estragos nos vinhedos franceses todos os anos, mas o nível de estragos dos últimos dois anos em Bordeaux, na Borgonha e no Languedoc, superaram todas as expectativas. Grandes parcelas de vinhas em Bordeaux foram destruídas após duas noites de tempestades de granizo em junho passado, afetando mais de mil 1.000 hectares na região. 
Na Borgonha, especialmente na Côte de Beaune, pelo terceiro ano consecutivo as vinhas foram duramente afetadas pelo granizo, com perdas variando de 40 a 90% em toda a região.
Em julho foi a vez do Languedoc-Roussillon, onde fortes tempestades de granizo dizimaram ou danificaram entre 12 mil e 15 mil hectares de vinhas na região de Aude. Ao redor de Carcassonne, especialmente em Minervois e Corbières, os relatórios indicaram que entre 80 e 100% das vinhas foram danificadas. 

US$ 1 milhão: o estrago que um operador de empilhadeira pode causar...

Um desastrado operador de empilhadeira causou um prejuízo de mais de US$ 1 milhão em vinhos destruídos na Austrália. Um total de 462 caixas do valioso Mollydooker Velvet Glove Shiraz 2010 (US$200 a garrafa)  foram esmagadas por ele enquanto estavam sendo acondicionadas para ser exportadas aos EUA. Essa perda representava 1/3 da produção anual da vinícola, mas felizmente para os donos, a carga estava no seguro.

Fonte: The Drinks Business

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Vídeo: Começa o espetáculo! Como servir um vinho corretamente...

Capítulo 4 - Começa o espetáculo! Como servir um vinho...

No quarto episódio da série de vídeos educativos sobre vinhos, produzido pela Bodegas Torres, o tema é o correto serviço do vinho. Desde a abertura da garrafa até a correta temperatura de serviço do vinho, passando pelo escolha de taças adequadas e do uso (ou não) do decanter, cada uma dessas etapas é fundamental para que sua apreciação do conteúdo das garrafas seja a melhor e mais fidedigna possível. Fique atento!

Maior empresa de e-commerce de vinhos do Brasil planeja expansão para os mercados dos EUA, Portugal e Espanha!


Os ambiciosos planos de expansão para o mercado internacional da Wine.com, o maior e-commerce brasileiro de vinhos, previstos para entrar em operação entre o segundo semestre de 2015 e o primeiro de 2016, estão focados nos mercados dos Estados Unidos, Portugal e Espanha, segundo noticiou o portal de notícias Baguete.

A bombástica revelação foi feita ao grande público por Rogério Salume, presidente da empresa, durante um evento de dirigentes lojistas em Porto Alegre. Os planos de internacionalização da empresa de e-commerce já haviam sido divulgados alguns dias antes por Eduardo Sirotsky Melzer, presidente do grupo RBS (sócio da Wine.com) para os colaboradores do grupo de comunicação.

Os executivos preferiram não fazer projeções de vendas para esses novos mercados, mas destacam que as possibilidades oferecidas por um consumo per capita muito superior ao do Brasil, são animadoras. Enquanto o consumo brasileiro oscila em torno de 2 litros por habitante/ano, nos EUA esse número alcança 11 litros, na Espanha e Portugal, onde o vinho é considerado um alimento e consumido durante as refeições diárias, o consumo sobe para mais de 20 litros, ou seja, 10 vezes o consumo nacional.

Apesar desses atrativos, a inserção nesses novos mercados é bastante complexa, especialmente nos EUA, onde as regulações para venda de bebidas alcoólicas tem resquícios do período da Lei Seca (anos 1930). Uma prova dessa complexidade pode ser obtida com a dificuldade que a gigante do e-commerce, a Amazon.com, enfrentou nesse setor. Depois de duas tentativas mal-sucedidas de entrar nesse mercado nos últimos 10 anos, ela tentou mais uma vez no final de 2012, mas limitou-se a oferecer seus produtos para apenas 12 dos 50 estados americanos.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

As boas taças da semana: vinhos para bebericar, degustar ou celebrar!

De R$83 a R$375, três ótimos vinhos para bebericar, degustar ou celebrar...

Os vinhos escolhidos desta semana continuam a seguir os mesmos três patamares estabelecidos antes: o primeiro deles é para "bebericar" sem grandes pretensões e focado na melhor relação preço x qualidade (até R$75); o segundo selecionado é para "degustar", um rótulo mais elaborado e adequado para harmonizar com uma refeição (limitado até R$200); já o terceiro é um  vinho para "celebrar", aberto apenas em ocasiões especiais como receber um grande amigo, uma data comemorativa ou para escoltar um prato refinado (sem limite de preço, mas sem exageros também...).

Para "bebericar": Celler Besllum 2008
Apesar de seu preço atual estar um pouco acima (R$83) do teto estipulado para essa categoria (R$75), o Besllum é um daqueles raros achados que não podemos deixar passar em branco (no caso, em "tinto"). Esse Montsant feito com um corte 50/50 de Garnacha e Samsó (ou Cariñena) provou mais uma vez que continua intensamente perfumado, sedoso e equilibrado no paladar. Como diz um amigo "para comprar de caixa"...
Região: Montsant (Espanha)
Composição: 50% Garnacha e 50% Samsó
Preço: R$83,00 (Grand Cru)

Para "degustar": La Ca' Nova Barbaresco 2007
Eis aqui um vinho mais sério e gastronômico, cheio da maravilhosa tipicidade da Nebbiolo piemontesa, com notas de frutas vermelhas frescas, lavanda, terra úmida e cinzas. Paladar efusivo e complexo, capaz de escoltar os melhores pratos de carne de caça ou um belo risotto al funghi secchi. Um vinho que "desce" numa velocidade impressionante. Outro grande achado!
Região: Barbaresco (Itália)
Composição: 100% Nebbiolo
Preço: R$128,00 (Casa do Vinho)

Para "celebrar": Concha y Toro Don Melchor 2009
Fiquei até com um certo pudor de recomendar esse vinho, afinal de contas o Don Melchor é um dos mais renomados e reconhecidos cabernets do Chile (e um de meus preferidos ao lado do Santa Rita Casa Real), mas não resisti em fazê-lo. 
Esse emblemático tinto do Maipo continua a exalar os aromas típicos do vale (mentol, goiabada cascão, toques de café e cedro) e oferecer um delicioso conjunto de taninos finos, acidez intensa e presença coerente de carvalho. Havia bastante tempo que não o degustava, mas fiquei feliz em ver que ele continua fiel ao estilo que encanta grande número de consumidores. Pode ser bebido já, mas creio que atingirá seu pico qualitativo entre mais 6 a 8 anos. Adorável!
Região: Valle del Maipo (Chile)
Composição: 96% Cabernet Sauvignon e 4% Cabernet Franc
Preço: R$375,00 (Adega Brasil)

Semana que vem tem mais!

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Painel de Degustação: Grandes Tintos do Douro das safras 2004 e 2005!

Vinhos do Douro: exuberância em todos os sentidos!

Reunidos em mais um painel de degustação da Desconfraria, esses sete exemplares do Douro ilustraram perfeitamente o caráter moderno dos tintos dessa região clássica de Portugal: vinhos cheios de intensidade, concentração e complexidade. Tudo isso graças ao caleidoscópio de castas nativas presentes nas vinhas velhas que normalmente são usadas para sua elaboração.

Apesar do painel permitir a presença de vinhos das safras 2003, 2004 ou 2005, os participantes deste painel levaram vinhos apenas das duas últimas, ligeiramente superiores a de 2003. Como também é comum de acontecer, tivemos um vinho em duplicata (Xisto 2005), uma decorrência do fato de que não sabermos quais os outros vinhos que serão levados pelos demais membros da confraria. 

Como mencionei antes, o perfil dos vinhos estava bastante parelho, com aromas dominantes de frutas negras maduras, grafite e notas ligeiras de especiarias, seguidos de um paladar rico, dominado pela maciez dos taninos perfeitamente maduros e uma acidez ligeiramente aquém de toda essa exuberância gustativa e elevado teor alcoólico. No final de boca, praticamente todos eles se apresentaram longos e muito sedosos, reforçando o perfil moderno no qual foram elaborados.

Mesmo diante das muitas semelhanças entre os vinhos, o resultado final deixou claro a superioridade existente naqueles vinhos que possuíam melhores avaliações da crítica especializada, colocando o Niepoort Batuta 2004 e os Quinta do Crasto Maria Teresa (2005) e Vinha da Ponte (2004) como os melhores do painel:

7º colocado: Compota Touriga Nacional 2005
100% Touriga Nacional

6º colocado: Quinta da Romaneira 2004 (WS94)
60% Touriga Nacional  e 40% Touriga Franca

4º e 5º colocados: Roquette e Cazes Xisto 2005 (WS90)
60 % Touriga Nacional, 25% Tinta Roriz e 15% Touriga Franca

3º colocado: Quinta do Crasto Vinha da Ponte 2004 (WS95/RP95)
Cerca de 30 castas distintas oriundas de vinhas velhas

2º colocado: Quinta do Crasto Maria Teresa 2005 (WS96/RP94)
Cerca de 30 castas distintas oriundas de vinhas velhas (algumas centenárias)

1º colocado: Niepoort Batuta 2004 (WS94/RP95)
Tinta Roriz, Touriga Franca, Touriga Nacional e outras

O próximo painel da Desconfraria, a ser realizado neste final do mês de agosto, vai avaliar alguns dos melhores Pinot Noirs dos EUA das safras 2006, 2007 e 2008 (provavelmente vindos da Califórnia e Oregon). Aguardem!

domingo, 24 de agosto de 2014

WineMDQ Malbec Tasting 2014: Mega degustação elege os melhores Malbecs da Argentina!

Os 10 Malbecs eleitos na faixa de melhor custo x benefício (60 a 110 pesos)

Pelo quinto ano consecutivo, a "WineMDQ Malbec Tasting", uma mega degustação de vinhos argentinos elaborados com a casta "símbolo" do país, reuniu 60 especialistas (enólogos, sommeliers, jornalistas e blogueiros de vinhos) para apreciar e avaliar alguns dos melhores rótulos da Argentina. 

Os Malbecs vencedores no evento, listados abaixo, vieram de 40 vinícolas espalhadas pelas zonas produtoras de Mendoza, San Juan, San Rafael, Salta, Neuquén e Rio Negro, e formam subdivididos em quatro categorias de preço: Etapa 1 (60 a 110 pesos), Etapa 2 (até 150 pesos), Etapa 3 (até 240 pesos) e Etapa 4 (até 720 pesos), formando uma interessante referência para quem deseja adquirir vinhos produzidos com essa casta. 


sábado, 23 de agosto de 2014

Grandes vinhos de Bordeaux aumentaram de preço em incríveis 700% em 25 anos!

Château Margaux, um dos mais valorizados produtores de Bordeaux

De acordo com Christian Seely, diretor da AXA Millésimes, entre 1986 e 2012, o preço de lançamento "en primeur" dos 1ers Grands Crus Classés de Bordeaux aumentaram exatos 703%, enquanto os preços dos Bordeaux "genéricos" subiram apenas 25% no mesmo período.

Esses números foram revelados por Seely durante um simpósio em maio passado, onde ele foi convidado a falar numa sessão chamada "além do sucesso: a criação de uma estratégia de crescimento sustentado".

Complementando esses dados sobre os grandes vinhos de Bordeaux, Seely informou que os sete "super-segundos", entre os quais estão Léoville Las Cases, Cos d'Estournel e Pichon-Baron Longueviile, tiveram preços majorados em 340% no mesmo período, enquanto os troisièmes crus subiram cerca de 180%.

A conclusão que se pode tirar a partir desses números é que os melhores retornos para os produtores estão correlacionados diretamente com a qualidade do vinho. "Quanto melhor é a qualidade do vinho que você faz, maior será a tendência de longo prazo em seu favor", disse ele.

"Há uma globalização da demanda pelos melhores vinhos do mundo, e isso tem afetado a indústria do vinho em termos de oferta e procura", completou ele.

Para justificar essa constatação, Seelye lembrou que a maioria da demanda por vinhos de Bordeaux na década de 1980 vinha da França, Reino Unido e Bélgica, enquanto hoje em dia há um grande número de compradores vindos dos EUA, Rússia, Taiwan, China e Japão. Pra esses novos clientes, a lista de desejos é curta: "eles só querem o melhor", finalizou.

Desse modo, a lista de vinhos que interessam aos grandes compradores é composta por um "máximo" de 100 vinhos, e qualquer produtor deseja estar pelo menos no Top 25.

Para alcançar e manter um alto padrão de qualidade, enormes sacrifícios em termos de rendimento e seleção de uvas tem sido feita, levando alguns châteaux a produzir menos de metade da quantidade de garrafas que eram feitas na década de 1990.

A conclusão final da apresentação de Seely demonstrou que o elevado preço alcançado por esses vinhos tem compensado com sobras todos os sacrifícios em busca dessa alta qualidade.

Fonte: The Drinks Business

Será só esse o motivo para tamanha alta nos preços? Acho que não...

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Grande Degustação dos Vinhos de Portugal: Vitória recebe pela 1ª vez o Road Show com 14 vinícolas presentes e mais de 80 vinhos!

A melhor oportunidade do ano para conhecer melhor os vinhos de Portugal...

O road show "Grande Degustação dos Vinhos de Portugal" promovido pela ViniPortugal vai acontecer neste ano em cinco cidades brasileiras e, pela primeira vez, Vitória vai ser uma delas. O evento está marcado para o próximo dia 5 de setembro e contará com a participação de 14 vinícolas portuguesas e dezenas de rótulos das diversas regiões produtoras do país. 

Aberta ao público, a primeira edição da Grande Degustação dos Vinhos de Portugal – Road Show Vitória será realizada no Hotel Sheraton, na Praia do Canto, das 14 às 20 horas, e contará com um seminário para profissionais do setor e a prova de vinhos, na qual todos os participantes inscritos terão a oportunidade de degustar mais de 80 vinhos oferecidos pelas vinícolas presentes, entre tintos, rosés, brancos, espumantes e fortificados.    

As inscrições são obrigatórias tanto para o seminário quanto para a prova e podem ser realizadas pelo e-mail viniportugal@exponor.com.br ou pelo telefone (11) 3149-9441. 

Serão oferecidas 30 vagas para o seminário, cujo tema será “4 Vinícolas, 8 Vinhos, Sabores Únicos”. As inscrições estarão abertas até o dia 22 de agosto ou até as vagas serem preenchidas. A apresentação acontecerá das 14 às 15 horas. O grande público terá a oportunidade de fazer a prova de todos os vinhos entre às 18 e 20 horas. 

Além da capital capixaba, a Grande Degustação dos Vinhos de Portugal – Road Show será realizada em São Paulo, no dia 26 de agosto; em Florianópolis, no dia 28; em Curitiba, no dia 1º de setembro; e em Ribeirão Preto, no dia 3. O evento é organizado pela Exponor Brasil.

Vinícolas participantes 
Aliança - Vinhos de Portugal, Aveleda, Bacalhôa Vinhos de Portugal, Casa Santos Lima, Enoforum, Esporão, Herdade da Comporta, Monte da Capela, Provam, Quinta do Crasto, Sociedade Agrícola da Romaneira, Vinhos Messias, Sociedade Agrícola Encosta do Guadiana e Vinhos Quinta da Pedra Alta.

Vinhos presentes no evento
1. Messias 10 Anos: tinto
2. Messias Tawny: tinto
3. Quinta do Cachão: tinto
4. Quinta do Valdoeiro: tinto
5. 2 Castas: branco
6. 4 Castas: tinto
7. Assobio: branco
8. Assobio: rosé
9. Assobio: tinto
10. Esporão Reserva Branco: branco
11. Esporão Reserva Tinto: tinto
12. Bom Juíz Reserva: tinto
13. Monsaraz Red: tinto
14. Olaria Red: tinto
15. Reguengos Reserva Red: tinto
16. Herdade da Comporta: tinto
17. Herdade da Comporta: branco
18. Parus: tinto
19. Vinhas do Sado: tinto
20. Vinhas do Sado: branco
21. Bacalhôa Moscatel de Setúbal: branco
22. Catarina: branco
23. JP Azeitão: branco
24. JP Azeitão: tinto
25. Loridos Vintage: branco
26. Meia Pipa Private Selection: tinto
27. Monte das Ânforas: tinto
28. Quinta da Bacalhôa: tinto
29. Quinta da Bacalhôa: branco
30. Tinto da Ânfora: tinto
31. Alteza: tinto
32. Casa de Vila Verde Alvarinho: branco
33. Confidencial: tinto
34. Gran Passo Reserva Clássico: tinto
35. Portas de Lisboa: tinto
36. Portuga: tinto
37. Portuga Leve: branco
38. Quinta das Setencostas: tinto
39. Quinta de Bons-Ventos: tinto
40. Quinta do Espírito Santo: tinto
41. Portal do Fidalgo: branco
42. Varanda do Conde: branco
43. Alabastro: tinto
44. Aliança Dão: tinto
45. Aliança Dão Reserva: tinto
46. Casal Mendes Rosé: rosé
47. Casal Mendes Verde: branco
48. Espumante Danúbio Bruto: espumante branco
49. Espumante Danúbio Rosé: espumante rosé
50. Foral: tinto
51. Quinta dos Quatro Ventos: tinto
52. Vista: tinto
53. Aveleda Alvarinho: branco
54. Aveleda Reserva da Família Bairrada: branco
55. Casal Garcia Branco: branco
56. Casal Garcia Rosé: rosé
57. Casal Garcia Tinto: tinto
58. Charamba Douro: tinto
59. Quinta da Aveleda: branco
60. Herdade das Albernoas Branco: branco
61. Herdade das Albernoas Reserva: tinto
62. Herdade das Albernoas Tinto: tinto
63. Herdade Paço do Conde 2009: tinto
64. Herdade Paço do Conde Colheita Seleccionada: tinto
65. Herdade Paço do Conde Rosé: rosé
66. Herdade Paço do Conde Tinto: tinto
67. Herdade Paço do Conde Winemakers Selection: tinto
68. Vilares Reserva: tinto
69. Vilares Tinto: tinto
70. Crasto Superior: tinto
71. Crasto Superior: branco
72. Roquette & Cazes: tinto
73. Adega de Pias: tinto
74. Herdade da Capela Reserva: tinto
75. Monte da Capela: tinto
76. Terras de Pias: tinto
77. Terras de Pias Reserva: tinto
78. Quinta da Romaneira 10 Year Old Tawny: porto
79. Quinta da Romaneira Branco: branco
80. Quinta da Romaneira Doc Douro: tinto
81. Quinta da Romaneira Rosé: rosé
82. Quinta da Romaneira Syrah: tinto
83. Sino da Romaneira: tinto
84. QPA Douro Doc Branco: branco
85. QPA Douro Doc Tinto: tinto
86. QPA Douro Doc Tinto Reserva: tinto
87. QPA Porto Fine Tawny: porto
88. QPA Porto L.B.V 05: porto
89. QPA Porto Light Dry White: porto

Serviço
Grande Degustação dos Vinhos de Portugal – Road Show Vitória
Data: 5 de setembro (sexta-feira)
Local: Hotel Sheraton, no Salão Tubarão
Endereço: Avenida Saturnino de Brito, 217, Praia do Canto, Vitória
Horário: Das 14 às 20 horas, com degustação para profissionais ao longo de todo o período e aberto para os consumidores das 18 às 20 horas
Entrada: Gratuita  
Inscrições: Gratuitas e obrigatórias pelo e-mail viniportugal@exponor.com.br ou pelo telefone (11) 3149-9441.