terça-feira, 22 de novembro de 2011

Rio Grande do Sul ganha nova rota de enoturismo!


Lançada durante o Festival do Turismo de Gramado, a Rota dos Vinhos dos Altos Montes, a cerca de duas horas de Porto Alegre, é o mais novo destino de enoturismo do Estado do Rio Grande do Sul. Localizado na Serra Gaúcha, nas cidades de Flores da Cunha e Nova Pádua, o roteiro conta com 11 vinícolas: Casa Venturini, Fabian, Luiz Argenta, Mioranza, Nova Aliança, Oremus, Panizzon, Salvador, Terrasul, Valdemiz e Viapiana.

De acordo com o secretário de Turismo de Flores da Cunha, Floriano Molon, a cidade possui 4.500 hectares de vinhedos plantados e um total de 190 vinícolas: “Somos o maior produtor de vinho e uva do Brasil, com 100 milhões de litros de vinho produzidos por ano”, enfatiza. Segundo ele, Bento Gonçalves, um dos destinos de enoturismo mais conhecidos no estado, produz a metade. “Alcançamos essa produção por causa do vinho de mesa, mas eles lideram quando o assunto é vinho fino”, explica. De acordo com Molon, o município, no próximo ano, irá alcançar a liderança também na produção de uva.

Os Altos Montes, como a região é conhecida, possuem serras de 600 a 800 metros acima do nível do mar, sendo mais alta que o Vale dos Vinhedos, cuja altitude média é de 690 metros. Com alta amplitude térmica, o que significa baixas temperaturas no inverno, com incidência de neve nos picos mais altos e, no verão, altas temperaturas durante o dia e baixas temperaturas durante a noite, a área conta com excelentes características para a produção de vinhos: “Para os vinhedos, quanto maior a amplitude térmica, maior a coloração das uvas e, junto com a fertilidade do solo rico em nutrientes, temos como resultado vinhos de boa estrutura, aroma e acidez, de sabor inigualável”, afirma Paulo Tonet, presidente da Associação de Produtores dos Vinhos dos Altos Montes e sócio-proprietário da Terrasul Vinhos Finos.

As vinícolas pertencentes aos Altos Montes possuem alto padrão tecnológico para vinificação – como o processo por gravidade, por exemplo, da Luiz Argenta, com similar em apenas outras três vinícolas no país – originando vinhos e espumantes com diversas premiações nacionais e internacionais. Para completar o roteiro, Flores da Cunha oferece ainda enogastronomia de qualidade internacional.

Na cidade, fica localizada a Escola de Gastronomia UCS-ICIF, um centro de ensino em gastronomia italiana, enogastronomia e panificação que tem a chancela da Universidade de Caxias do Sul e do ICIF - Italian Culinary Institute for Foreigners, renomado órgão com sede no castelo medieval de Costiglione d'Asti, na região de Monferrato, no norte da Itália. A Escola possui um restaurante próprio, chamado Dolce Itália. Flores da Cunha possui 26 mil habitantes e cinco hotéis turísticos. Já a cidade de Nova Pádua, com 2.400 moradores, oferece apenas um hotel de categoria turística.

Fonte: Thais Hernandes em http://www.mercadoeeventos.com.br/
Postar um comentário